Vestibular UCPel

A fim de debater a questão do patrimônio cultural – um tema importante para uma cidade com tantas construções históricas como Pelotas – a Universidade Católica de Pelotas (UCPel), em parceria com a Universidade Federal de Pelotas (UFPel), irá sediar o Congresso Internacional de Patrimônio Cultural e Sustentabilidade – CIPCS: Um museu feliz para um futuro melhor. O evento ocorre de 3 a 6 de julho, e conta com palestrantes do Chile, Portugal, Uruguai, Argentina e Espanha, que abordarão as dimensões econômicas, sociais e ambientais do âmbito patrimonial. O congresso irá tratar da relação entre o desenvolvimento local e a conservação das tradições, bem como a produção de equipamentos culturais em espaços vazios, como as antigas fábricas rurais. O patrimônio industrial é considerado como parte integrante do patrimônio cultural, pois compreende a herança da cultura fabril, que possui valor histórico, tecnológico, social, arquitetônico ou científico. A partir disso, os diálogos procuram ampliar a discussão sobre os patrimônios e a influência dos museus na preservação da memória do trabalho artesanal, manufatureiro e industrial. 

As conferências contemplam, principalmente, os conceitos de segurança alimentar, agricultura sustentável e o bem-estar humano. Os palestrantes apresentarão reflexões sobre como lidar com os obstáculos que prejudicam a produção de alimentos em áreas rurais de forma sustentável, visando incentivar a conservação do patrimônio industrial e alimentar, em harmonia com o patrimônio ambiental e as comunidades agrícolas. 

Para a coordenadora do curso de Arquitetura e Urbanismo da UCPel, Laura Zambrano, a expectativa é estar plantando sementes para colher esses frutos no futuro, com essas grandes parcerias entre instituições, em prol do conhecimento.   “A consolidação de novas uniões com museus portugueses, oportunizada pelo contato realizado no congresso, que possibilitará aos alunos da universidade a exposição das maquetes em centros de cultura em Portugal.  Já estamos pensando em ações para 2025, formando parcerias com a Universidade de Leira, para que a gente possa estar trabalhando, então, através da maquetaria do curso, em museus portugueses, em centros de cultura portuguesa”, explica. 

As inscrições para apresentação de oficinas vão até 10 de maio e possuem sete eixos temáticos: Museus, Políticas Públicas e Sustentabilidade; Turismo, Patrimônio e Gestão de Espaços Culturais; Patrimônio Alimentar – Memória, história e cultura; Comunidades, Festividades, Território e Tradição; Memórias do Trabalho, Patrimônio Cultural e Desenvolvimento Rural; Patrimônio Industrial – Desafios e Perspectivas; Patrimônio, Desenvolvimento e Sustentabilidade Alimentar. Já as inscrições para participação como ouvinte não dispõem de prazo final e podem ser realizadas através do link: https://projetofabricadememorias.com.br/cipcs/. 

Aluno de Arquitetura e Urbanismo da UCPel, Mateus Batista destacou a importância do congresso para a sua construção acadêmica. “Acredito que este evento será de grande valia para a minha formação tanto profissional quanto pessoal. A partir das palestras que assisti no pré-evento, percebi o quão influente é o patrimônio na nossa vida cotidiana, não só nos exemplares históricos, como também na cultura alimentar e social”, comenta. 

Para saber mais sobre a programação e informar-se dos pré-eventos que já estão acontecendo, acesse o cronograma completo no site: https://projetofabricadememorias.com.br/cipcs/

 

 Redação Pedro Vargas