Levantamento da UCPel analisa situação de prédios inventariados de Pelotas

Acadêmicos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) entregaram à Secretária Municipal da Cultura (Secult) os resultados do levantamento de 1790 prédios inventariados de Pelotas. O estudo foi feito pelos alunos que fazem parte do projeto de extensão ‘Apoio a Práticas Patrimoniais’ e mostrou que 25% dos imóveis analisados sofreram intervenções. 
O resultado do estudo será utilizado para atualizar as informações dos prédios no sistema da Prefeitura e também irá ajudar na tomada de decisões da gestão de políticas públicas de preservação. A perda de isenção do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) para prédios inventariados e a aplicação de multa em casos de irregularidades são alguns dos tópicos que poderão ser verificados pela prefeitura através da análise feita pelos acadêmicos. 
A parceria entre a UCPel e a Prefeitura possibilita a atualização do que está sendo transformado no patrimônio público. “Avaliamos que as principais modificações são troca de esquadrias, pintura, abertura de garagens e inserção de grades”, conta a docente e coordenadora do projeto, Daniele Luckow. O diferencial da parceria entre projeto de extensão e Prefeitura é levar algum produto positivo para a comunidade, e segundo Luckow o objetivo foi cumprido. 
De acordo com a docente, a oportunidade serviu para os acadêmicos terem uma visualização da intervenção e de conhecimento histórico da arquitetura. “Eles tiveram um maior conhecimento sobre a cidade de Pelotas, e puderam exercer um olhar de futuros profissionais”, comenta. 
O trabalho realizado pelos acadêmicos iniciou no mês de março e foi finalizado em setembro. O grupo percorreu cerca de 70 ruas pelotenses para através de fotografias e preenchimento de uma ficha verificar se existia alguma alteração na fachada do prédio inventariado. Entre alunos bolsistas e alunos voluntários, o projeto contou com 30 acadêmicos envolvidos na ação. 
Para 2018, Luckow comenta que a intenção é prosseguir com a parceria. “Estamos esperando a divulgação do edital para o próximo ano, assim saberemos qual será a nova demanda”, explica. O projeto de levantamento dos prédios inventariados foi uma ação referente a 2017; para o novo ano a Prefeitura fará outro pedido, visto que o objetivo do projeto é servir de apoio às práticas de preservação do patrimônio.
Redação: Rafaela Rosa 

foto da notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *